usar essa

Zoo realiza curso em Manejo de Fauna Silvestre para técnicos do Inema

O Parque Zoobotânico Getúlio Vargas ofereceu nos dias 12, 13 e 14 de setembro o curso de Capacitação em Manejo de Fauna Silvestre, para os técnicos de fiscalização do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) e das Unidades Regionais do interior do estado.

A técnica responsável pelo berçário do Zoo, Ana Célly, ministrou a biologia e manejo das aves. Pela tarde, foi mostrada a importância de conhecer e evitar o contato irresponsável com a fauna silvestre, pois o seu contato irregular pode ocasionar em algum patógeno para os humanos ou para os próprios animais.

Thiago Alves Nilo, técnico dirigente pelo setor de herpetologia do Zoológico de Salvador, foi o responsável sobre a biologia e manejo das tartarugas, lagartos, crocodilianos e serpentes. Pela tarde foi ensinada a teoria das técnicas de captura dos animais, além do manejo dos mamíferos.

“Passamos esse conhecimento que é muito importante para as pessoas da fiscalização, já que elas tem esse contato direto constante com tráfico e apreensão dos animais”, afirmou o técnico.

A parte prática do curso foi realizada no último dia. Os técnicos ensinaram como manipular as serpentes e mostraram a melhor forma de manejar o transporte dos animais até a soltura ou o encaminhamento para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS).

DSC_0488

Palestra discute importância ambiental e educacional do Borboletário

O Zoológico de Salvador promoveu, na manhã do dia 14 de setembro, a palestra “Borboletário, importância ambiental e educacional”, ministrada pela museóloga Márcia Alves Pereira, como parte do Ciclo de Palestras organizado pelo parque.

A museóloga falou sobre a importância do borboletário e apresentou um projeto para o Zoo: jardim das borboletas. O objetivo geral da proposta é sensibilizar a comunidade de Salvador sobre a importância da conservação dos ecossistemas existentes nessa região, tais como: restinga, mangue e mata atlântica, para sobrevivência das borboletas, a partir da autoecologia dos lepidópteros que são animais sensíveis a mudança dos ambientes (bioindicadores).

“O zoo constitui-se num lugar ideal para implantação de borboletário com finalidade didática, pedagógicas e científicas. É importante que o aprendizado venha acontecer não somente na sala de aula, mas também no ambiente local e o valor educacional que é o trabalho de campo ecológico, venha a ser amplamente reconhecido como integrante do sistema de educação ambiental no zoo”, afirmou Márcia.

Durante a palestra foi exibido o filme “Criação de Borboletas”, do professor Osmar Salles de Figueredo. O longa-metragem expôs a classificação desses insetos, seus predadores, reprodução, metamorfose, manejo, captura, camuflagem, entre outros aspectos fundamentais para o domínio do assunto.

DSC_0339

Obras de revitalização contemplam nove setores do Zoológico

Passando por obras de requalificação desde julho de 2017, o Parque Zoobotânico de Salvador, equipamento administrado pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – Inema deve permanecer sobre intervenção até o fim do ano.

A estimativa é para a conclusão das obras em nove setores do Parque, que recebe em média 480 mil visitantes anuais e possui um valor educativo, cultural e ambiental, sendo um elo de integração com a cidade. As intervenções visam oferecer à população um espaço público revitalizado, com maior infraestrutura e segurança.

Estão sendo recuperadas as estruturas do Aviário, com a substituição de peças e gradis, a ampliação do tanque dos jacarés, substituição da cobertura no setor dos Felinos e renovação da estrutura que compõe o Horto Botânico, permitindo pela primeira vez a visitação do público externo.

Além disso, as obras incluem a implantação de 6 novos módulos de sanitários, pavimentação de 3 km de pista de intertravado, com construção de novo guarda-corpo e muretas de contenção, e reforma dos Parquinhos infantis, dos Pontos de Apoio e da subestação de energia que alimenta todo o Parque.

Outros projetos estão em desenvolvimento entre o Inema e a Superintendência de Patrimônio do Governo da Bahia (SUPAT), como a requalificação do recinto de Herpetologia e implantação de um estacionamento exclusivo para ônibus no antigo terreno situado em alto de Ondina. A expectativa é que eles sejam licitados no primeiro semestre de 2018.

zoo-clinica-primatas_foto-divulgacao_ascom-inema

Palestra no Zoo discute a importância ambiental e educacional do Borboletário

O Parque Zoobotânico Getúlio Vargas dá continuidade, neste mês de setembro, ao Ciclo de Palestras, evento que tem por objetivo compartilhar informações acerca da biologia, manejo e clínica da fauna silvestre, além de outros temas de grande importância para o meio ambiente.

Com o tema “Borboletário, importância ambiental e educacional”, próxima palestra acontece no dia 14 de setembro, às 10 horas, no Auditório do Jardim Zoológico de Salvador, e será ministrada pela museóloga Márcia Alves Pereira.

O evento terá 41 vagas disponíveis e as inscrições podem ser realizadas abaixo. Informações através do telefone 71-3116-7954. As palestras não fornecem certificados.

SERVIÇO:
Borboletário, importância ambiental e educacional, com a museóloga Márcia Alves Pereira
Data: 14 de setembro de 2017
Horário: 10:00h
Local: Auditório do Parque Zoobotânico Getúlio Vargas

Inscrições aqui

Confira a programação das próximas palestras:
28/09: Bioterismo, com o médico veterinário técnico em meio ambiente Lourival do Santiago Neto
26/10: Plantas tóxicas no zoológico de Salvador: quais e como utilizá-las, com a engenheira agrônoma Rosa Maria Cerqueira Gomes
30/11: Biologia, Conservação e Manejo de Serpentes, com o biólogo Thiago Alves Nilo
28/12: Clínica de Aves, com o médico veterinário Victor Pereira Curvelo

DSC_0371

Zoológico investe na recuperação dos recintos de animais

O Zoológico de Salvador está passando por manutenção nos recintos de alguns de seus animais. As intervenções fazem parte de uma série de investimentos para a recuperação desses espaços e melhor bem estar dos seus habitantes.

Foram contemplados os viveiros dos primatas, felinos, aves e alguns répteis como o jacaré do papo amarelo. Para o Coordenador do Zoo, Vinícius Dantas, priorizar o conforto dos animais é uma premissa do Zoológico, mas os visitantes também serão contemplados.

“Investir no bem estar dos nossos habitantes dá ao vistante a contrapartida de ver os animais confortáveis e com a disposição que lhe são características. Estamos trocando alguns vidros para a melhor visualização e segurança do público, e também há a previsão para a recuperação de alambrados, sanitários e demais equipamentos do parque” comenta Vinícius.

O Zoológico de Salvador é coordenado pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Governo da Bahia (Inema), através de sua Diretoria de Biodiversidade (Dibio).

capa

Plano alimentar dos animais do Zoo é elaborado por especialistas

O setor de nutrição é um dos mais importantes dentro das atividades de manejo com os animais do Zoológico de Salvador. Estruturalmente o ambiente é dividido em quatro partes: câmera de congelamento e fria, estoque seco, onde são acondicionados as rações e sementes, área de preparo e armazenamento dos alimentos perecíveis, como frutas e verduras. O setor conta com a ajuda de seis profissionais que auxiliam nos preparativos dos cardápios, sobre a fiscalização da bióloga Samantha Grimaldi.

Segundo ela, as 134 espécies, distribuídas em repteis, aves e mamíferos que compõe o plantel de animais do Zoológico de Salvador, necessitam de cuidados peculiares no oferecimento da dieta, que deve ser direcionada para cada habito alimentar, respeitando a forma de preparo dos alimentos e quantidade estabelecida pela equipe de veterinários. “Eles avaliam a questão fisiológica e metabólica de cada animal e, com base nisso, estabelecem o quantitativo de cada nutriente necessário para cada animal”, afirma.

A etapa de distribuição dos cardápios é estabelecida por uma ordem de critérios. Os setores que requerem mais atenção, como ornitologia, primatas, berçário e da clínica, são primeiramente atendidos. A importância do horário da alimentação está relacionada ao hábito e características fisiológicas de cada espécie.

Os animais do Zoo se alimentam todos os dias, pela manha e pela tarde, porém, existem outros que comem em dias alternados e alguns apenas uma vez por semana, por exemplo, o carnívoro Jacaré Açu.

Luciana Pires, uma das responsáveis pelo preparo diário dos cardápios, explicou que mesmo existindo animais que consomem carnes e frutas no Zoológico, esses alimentos devem ser colocados separadamente. ‘’As frutinhas nós colocamos separadas das carnes porque não podemos misturar para não fermentar’’.

A nutrição animal é o principal pilar para a manutenção, bem estar e reprodução de espécies silvestres em cativeiro; além disso, auxilia o desenvolvimento adequado do animal, na prevenção de doenças e reduz o nível de estresse no cativeiro. O manejo nutricional de animal silvestres em cativeiro ainda é considerado um desafio, pois existem poucos trabalhos na literatura que abordem sobre ingestão de nutrientes e/ou necessidades nutricionais na natureza.

DSC_1008

Zoo promove palestra sobre Manejo e Contenção de Mamíferos Silvestres

O Zoológico de Salvador promoveu, na manhã do dia 28 de julho, a palestra “Manejo e Contenção de Mamíferos Silvestres”, ministrada pelo médico veterinário Nestor Soto Blanco, como parte do Ciclo de Palestras organizado pelo parque.

O veterinário falou sobre os mamíferos e discorreu sobre as ações de manejo realizadas no Zoológico, citando alguns tipos como o da alimentação, nutrição, procedimento de quarentena e controle de doenças. Nestor Blanco também falou sobre os modelos de contenção, a importância do seu planejamento e os cuidados durante o processo.

“Essa palestra é super importante para motivar, tanto aluno, quanto os próprios técnicos do zoológico, pessoas já formadas, sempre pensando no manejo de conservação, e de preservar os animais que temos na fauna brasileira”, afirma Nestor.

Bianca Lopes, médica veterinária, assistiu à palestra e achou ótimo tanto para quem está iniciando, quanto para quem já tem experiência na área. “Para mim, ajudou muito. Eu tinha algumas dúvidas que foram elucidadas aqui”, finaliza.

O Ciclo de Palestras segue sua programação anual e tem como próximo tema “Borboletário, importância ambiental e educacional”, com a museóloga Márcia Alves Pereira. A apresentação está marcada para o dia 30/08, às 10h, e as inscrições podem ser feitas através do site www.zoo.ba.gov.br ou pelo telefone 71 3116-7954.

Ciclo-vida-selvestre-3

Palestra discute Manejo e contenção de Mamíferos Silvestres no Zoo

O Parque Zoobotânico Getúlio Vargas dá continuidade, neste mês de julho, ao Ciclo de Palestras, evento que tem por objetivo compartilhar informações acerca da biologia, manejo e clínica da fauna silvestre, além de outros temas de grande importância para o meio ambiente.

Com o tema “Manejo e contenção de Mamíferos Silvestres”, próxima palestra acontece no dia 28 de julho, às 10 horas, no Auditório do Jardim Zoológico de Salvador, e será ministrada pelo médico veterinário Nestor Soto Blanco.

O evento terá 41 vagas disponíveis e as inscrições podem ser realizadas abaixo. Informações através do telefone 71-3116-7954. As palestras não fornecem certificados.

SERVIÇO:
Manejo Clínico de mamíferos silvestres, com o médico veterinário Nestor Soto Blanco
Data: 28 de julho de 2017
Horário: 10:00h
Local: Auditório do Parque Zoobotânico Getúlio Vargas

Inscrições encerradas

Confira a programação das próximas palestras:
31/08: Borboletário, importância ambiental e educacional, com a museóloga Márcia Alves Pereira
28/09: Bioterismo, com o médico veterinário técnico em meio ambiente Lourival do Santiago Neto
26/10: Plantas tóxicas no zoológico de Salvador: quais e como utilizá-las, com a engenheira agrônoma Rosa Maria Cerqueira Gomes
30/11: Biologia, Conservação e Manejo de Serpentes, com o biólogo Thiago Alves Nilo
28/12: Clínica de Aves, com o médico veterinário Victor Pereira Curvelo

DSC_0332

A importância da Educação Ambiental para o Zoológico é tema de palestra no auditório Zoo

O Zoo de Salvador recebeu na manhã do dia 06 de julho, a palestra sobre A importância da Educação Ambiental para o Zoológico, ministrada pela técnica em meio ambiente Laís Correia Ramos Fernandes, como parte do Ciclo de Palestras organizado pelo parque.

A técnica em meio ambiente discorreu sobre a história dos primeiros Zoológicos e o seu destaque, fazendo referência à história do Zoo de Salvador. Ela também relatou como os animais chegam até eles, evidenciando a importância da educação ambiental, e a sua legislação referente à atividade, no que tange os cuidados aos animais X exposição deles.

“A palestra quebrou a ideia de que o zoológico é uma vitrine ou um espaço apenas para o lazer, mas sim, um espaço educativo que as pessoas precisam entrar e sair com algum tipo de conhecimento”, afirma Laís.

O Ciclo de Palestras segue sua programação anual e tem como próximo tema “Bioteirismo”, com o técnico em meio ambiente Lourival do Santiago Neto. A apresentação está marcada para o dia 27/067, às 10h, e as inscrições podem ser feitas através do site www.zoo.ba.gov.br ou pelo telefone 71 3116-7954.

Área verde

Zoológico é opção de lazer no feriado de 2 de Julho

O Jardim Zoológico de Salvador estará de portões abertos no próximo domingo, feriado de 2 Julho, data em que se comemora a Independência da Bahia. O funcionamento do Parque Zoobotânico Getúlio Vargas será normal durante todo o final de semana. Os visitantes que tiverem o interesse de conhecer os mais de 1.600 animais do Zoo poderão adentrar o parque gratuitamente, das 8h30 às 17h.

Com uma área verde de cerca de 250 mil metros quadrados, incluindo remanescente de Mata Atlântica, o Zoológico é um dos principais locais de lazer da capital baiana. Dessa forma, ao visitar o parque, o público pode conhecer e aprender sobre as diversas espécies que também estão em extinção.

Vale ressaltar que é recomendável o uso de protetor solar e o consumo de bastante água durante o passeio no Zoo. Outra dica importante é não alimentar os animais, já que as espécies possuem uma alimentação balanceada, preparada especialmente pela equipe de nutricionistas do parque.

O Zoológico de Salvador fica no bairro de Ondina e funciona de terça a domingo (inclusive feriados), das 8h30 às 17h, com entrada gratuita.